O Poder da Comunicação

Um famoso comunicador da televisão brasileira das décadas de 50/80, já dizia: “Quem não se comunica, se trumbica”. O velho guerreiro Chacrinha estava correto; porém, hoje, só se “trumbica” quem quer, pois existem várias maneiras de desenvolver e lapidar a arte de falar em público.

O desenvolvimento da Oratória possui dois aspectos: o subjetivo, que está relacionado ao carisma, ao timbre de voz e à história do orador; e o objetivo, o qual envolve o domínio de técnicas para se comunicar de maneira eficaz.

Existem, sim, os chamados oradores natos. Isso é fato! Ocorre que aqueles que não nasceram com o chamado “dom”, pode adquiri-lo a partir do conhecimento de como o corpo se comunica, como se constrói uma apresentação (seja qual for a modalidade) e de como se maneja a plateia de maneira que ela se sinta envolvida com o que está sendo exposto.

Às vezes, o grande problema do profissional que se “acha pronto” é acreditar que, por ser desinibido ou por ter facilidade em falar em público, não precise buscar esse tipo de conhecimento. O que pode acontecer é esse profissional não conseguir encantar tanto a plateia, como outro que, apesar da timidez, utilizou técnicas adequadas e foi exitoso em transmitir o conteúdo que possuía aliado ao encantamento do público.

Estamos em uma era que não basta ter conhecimento. É preciso, além de ter conhecimento, SABER TRANSMITI-LO. As técnicas de Oratória servem para isso. Transmitir conhecimento em sintonia com os interlocutores, permitido mais absorção dos que está sendo dito e agregando valor à sua principal marca: VOCÊ.

A competência em saber se comunicar de maneira adequada é umas das mais exigidas pelo mercado. Desde um processo de negociação em uma apresentação empresarial, ou em uma entrevista de emprego, ou uma apresentação de trabalho de faculdade, ou ainda uma aula ou até mesmo em uma palestra, o ato de se comunicar deve ser observado como uma grande oportunidade de se evidenciar o potencial do orador. Dessa forma, quem não estiver, verdadeiramente, preparado para se expor diante de uma plateia, literalmente perderá uma grande OPORTUNIDADE.

Concluindo, quem quer se destacar deve se colocar em destaque. Falar bem em público, sem sombra de dúvidas, é uma excelente estratégia para isso. Mas para que a vitrine seja interessante, é preciso ter sido criteriosamente preparada. Sendo assim, prepare-se de modo que todos os que te vejam, sintam-se atraídos a comprar as suas ideias.

* Évila Carrera é advogada, diretora do escritório Carrera Advocacia, mestranda em Administração Estratégica de Negócios, professora de graduação e pós-graduação na área de Direito e de Administração e já lecionou, na qualidade de professora executiva, Técnicas de Comunicação no Curso de Pós Graduação da FGV.

Deixe o seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *